A Telite reaproveita materiais usados na fabricação dos produtos; as telhas são vendidas em redes de materiais de construção como C&C e Leroy Merlin


No final de 2012, o empreendedor carioca Leonardo Retto, 40 anos, encerrou as operações de uma fábrica de telhas de fibra de vidro que havia fundado com o pai. “Como o produto era dependente de insumos petroquímicos e houve uma disparada no dólar, perdi mercado”, diz.
De olho em novas oportunidades, realizou pesquisas na área de construção sustentável.

 

Reportagem completa 
https://revistapegn.globo.com/Banco-de-ideias/Econegocio/noticia/2018/06/empresa-transforma-plastico-em-telhas-e-fatura-r-70-milhoes.html

Compartilhar: