A Telite criou um modelo de telha que utiliza grafeno e é capaz de gerar energia solar. Essas telhas podem gerar até 30 kW mês por unidade – com apenas 4 telhas a residência pode ser autossuficiente. O investimento é somente 35% superior ao da telha colonial plástica comum. O excedente de energia eventualmente gerado pode ser vendido para as para as concessionárias de energia.  A tecnologia de grafeno pode ser utilizada em qualquer telha, levando energia elétrica de forma acessível, rápida e inteligente, mesmo com tempo nublado ou chuvoso.

A Telite, empresa de Leonardo Retto, começou em 2013 como um negócio familiar. Por se tratar de uma cidade no interior do Rio de Janeiro, os limites de crédito eram baixos e logo o empresário sentiu a necessidade de buscar investidores.

Após encerrar as operações em uma fábrica de telhas de fibra de vidro, que havia fundado com seu pai, Retto passou a estudar sobre inovação e sustentabilidade. Suas pesquisas o levaram à elaboração de um produto fabricado a partir de insumos descartáveis, que entram em um processo de reciclagem, como garrafas, embalagens e diversas variedades de materiais plásticos.

Telite cria telha capaz de gerar energia solar com uso do grafeno

 

 

 

 

 

Compartilhar: